Ação PolicialCovid19FiscalizaçãoFixoSegurança

Ação conjunta entre PF, Força Nacional e GFI apreende ônibus que fazia desembarque irregular de estrangeiros

Ônibus foi apreendido em ação conjunta no Posto Esdras

Um ônibus que transportava 39 passageiros, todos de nacionalidade boliviana, foi apreendido no Posto de Fiscalização Esdras, que fica na fronteira entre Corumbá e Bolívia, por meio de ação conjunta da Polícia Federal, Força Nacional e Grupo de Fiscalização Integrada (GFI), criado pela Prefeitura Municipal, na noite de segunda-feira (22).

O veículo foi abordado por policiais federais e da Força Nacional que realizavam barreira de fiscalização no Esdras, para conter a entrada de estrangeiros no Brasil, como uma das medidas de combate à pandemia do novo coronavírus. Apenas estão autorizados a cruzar a fronteira entre os dois países, moradores que vivem em cidades fronteiriças, caso de Corumbá, Puerto Suárez e Puerto Quijarro.

“A PF e a Força Nacional realizam esse trabalho de fiscalização na área. Assim que ocorre o descumprimento dos decretos em vigor, Municipal e Estadual, no caso de desembarque irregular de passageiros, eles nos acionam. É um trabalho conjunto importante”, falou o coordenador de Fiscalização de Posturas, Luciano Cruz Souza ao Diário Corumbaense que ainda ressaltou que embarque e desembarque de passageiros só podem ser feitos no Terminal Rodoviário de Corumbá, com horários específicos.

“O ônibus estava lotado e os passageiros não cumpriam medidas de biossegurança, como o uso obrigatório de máscaras. Eles estavam vindo de São Paulo. Uma vez abordados, os estrangeiros passaram pelos procedimentos migratórios da Polícia Federal, responsável pelo acompanhamento dos mesmos. De todos os viajantes, apenas um portava passaporte, os outros apenas cédula de identidade ou registro nacional de estrangeiros”, explicou Luciano.

Ônibus apreendido durante a abordagem

O ônibus foi levado para o pátio da Prefeitura de Corumbá. Agentes da Agência Municipal de Trânsito e equipe plantonista do GFI foram acionados para dar apoio na abordagem também. Os bolivianos também não apresentavam exame de covid-19, o que também é exigido no País vizinho, para que possam seguir viagem. “Devido a isso, acionamos o Grupo de Fiscalização Integrada de Fronteira (GFI-F), que atua nas fiscalizações nas cidades fronteiriças, do lado boliviano”, finalizou Luciano.

É proibido

Com decretos que ainda proíbem o embarque e desembarque de passageiros fora do Terminal Rodoviário de Corumbá, algumas empresas de viagens insistem em descumprir as medidas de prevenção à covid-19.

Ressalta-se que no termos dos decretos em vigor, o desembarque e embarque de passageiros somente são permitidos no Terminal Rodoviário de Corumbá e os ônibus devem circular com apenas 50% da capacidade e atender as regras de biossegurança, a exemplo da utilização de máscaras. O não cumprimento pode levar à apreensão do veículo e multa no caso de reincidência. O valor pode chegar a até 30.050 reais.

Moradores fronteiriços

A fronteira entre Corumbá (MS), Puerto Suárez e Puerto Quijarro, na Bolívia, está fechada desde março, como uma das medidas de combate à covid-19.

Acordo de reciprocidade de cidades gêmeas, em municípios fronteiriços, permite à população que vive nestas cidades, transitar entre uma fronteira e outra, seguindo as determinações e leis de cada País. Isso não significa que a fronteira está aberta, por parte do Brasil. Apenas moradores dessas cidades podem cruzar os territórios que delimitam a área de cada nação. Do outro lado da fronteira, a Bolívia também montou uma equipe de fiscalização para controlar o fluxo de entrada naquele País.

 

Fonte DC.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar