BrasilCovid19FixoPandemia

Governador do Ceará diz que não vai se encontrar com Bolsonaro devido ao risco de aglomeração

Média móvel de mortes por Covid-19 no estado teve alta de 109% em 14 dias.

Presidente deve participar de cerimônia em Tianguá para assinatura de ordens de serviços de obras que estavam paradas. Governador critica evento em momento de ‘gravíssima crise sanitária’. Média móvel de mortes por Covid-19 no estado teve alta de 109% em 14 dias.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou que não vai encontrar com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que visita o estado nesta sexta-feira (26), por causa do risco de aglomeração em meio à crise sanitária com aumento de casos de Covid-19 no estado.

“Tenho todo respeito à autoridade, mas não posso compactuar com aquilo que considero um grave equívoco”, disse o governador.

Pela terceira vez nesta semana, Bolsonaro deixa o Palácio do Planalto para fazer visitas a estados. Na última quarta-feira (24), o presidente esteve no Acre; na quinta (25), em Foz do Iguaçu (PR); e nesta sexta chega no fim da manhã ao Ceará para cerimônia de assinatura de três de ordens de serviço de obras federais.

Ceará tem toque de recolher em todo o estado

46 prefeituras do Ceará decretam calamidade pública por Covid-19

Na visita ao Ceará, Bolsonaro será acompanhado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e do diretor-geral do DNIT, general Santos Filho.

Nas passagens de Bolsonaro pelos estados é comum o presidente interagir com apoiadores, provocar aglomerações e não usar máscara de proteção contra o novo coronavírus.

O Ceará teve aumento de 109% na média móvel de mortes provocadas pela Covid-19 em 14 dias. Em um ano de pandemia, o estado soma mais de 11 mil mortes e 420.369 infectados pela doença — números da atualização desta quinta (25) do consórcio de veículos de imprensa.

Bolsonaro causa aglomeração ao chegar a Sena Madureira (24) em 24 de fevereiro — Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica

Bolsonaro causa aglomeração ao chegar a Sena Madureira (24) em 24 de fevereiro — Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica

Agenda no CE

Durante a cerimônia, realizada em Tianguá, serão assinadas as autorizações para a retomada das obras na Travessia Urbana do município, localizada na BR-222. Serão autorizados o início das obras dos novos traçados da rodovia Variantes na cidade de Umirim e no distrito de Frios, além da obra para a conclusão do viaduto que dá acesso à cidade de Horizonte, na BR-116.

Além da assinatura das ordens de serviço, a agenda da comitiva presidencial prevê visitas técnicas às obras de duplicação do Anel Viário de Fortaleza e do trecho da BR-222, que liga o município de Caucaia ao Porto de Pecém. A agenda está prevista para terminar às 18h.

Visita em 2020

Esta é a segunda visita do presidente ao Ceará em menos de um ano. Em junho do ano passado, Bolsonaro veio ao estado para inaugurar trecho do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco. Na ocasião, o governador Camilo Santana também não compareceu ao evento.

Após chegar ao município de Juazeiro do Norte, o presidente foi ao distrito de Milagres, no município pernambucano de Salgueiro (PE), na divisa com o Ceará, onde acionou a comporta para liberação das águas da transposição, por volta das 11h. Em seguida, o presidente seguiu para Penaforte (CE), a cerca de 30 quilômetros de Salgueiro, onde viu a chegada das águas.

 

Fonte G1.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar