Facções CriminosasFixoFronteiraPolícia

Mais dois integrantes de facção mortos em confronto com a polícia são identificados

Oscar Prieto Davalos, 23, e Fredi Portillo Rodriguez, 30, também são paraguaios e apontados como integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Mais dois integrantes da facção criminosa mortos em confronto com policiais do Garras (Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Seqüestros) e do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) na noite de ontem (11/1) em Ponta Porã foram identificados.

Oscar Prieto Davalos, 23, e Fredi Portillo Rodriguez, 30, também são paraguaios e apontados como integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Oscar era irmão de Edson Prieto Davalos, 27, também envolvido no confronto que terminou com oito óbitos. O outro nome confirmado é de Oscar Ruben Cardozo Delvalle, 32.

Quatro membros do grupo ainda não tiveram a identidade revelada pela polícia.

O caso

Na noite de segunda-feira, os integrantes da facção estavam em uma casa que servia de ‘base’ do crime organizado quando os policiais chegaram.

Houve confronto e seis deles morreram no local. Outros dois tentaram fugir e acabaram se envolvendo em troca de tiros com policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) que davam apoio a ação, resultando em novos óbitos.

Na residência foram encontrados ainda fuzis e pistolas, além de veículos roubados.

Resgate

A ação que resultou na morte dos oito integrantes da facção teve início logo após a tentativa de resgate do narcotraficante Giovani Barboza da Silva, o ‘Bonitão’, um dos principais líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Ele estava na casa de uma namorada em Pedro Juan Caballero, quando foi capturado pela polícia paraguaia.

Após ser encaminhado à prisão, membros do crime organizado invadiram o local e tentaram tira-lo da cadeia. Logo depois, ‘Bonitão’ foi expulso do Paraguai.

 

Fonte ABC Color.

Redação Gdsnews.

 

 

 

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar