EducaçãoFixoMato Grosso do SulNotíciasPolícia

UFMS e Corpo de Bombeiros estudam novas parcerias

O reitor Marcelo Turine recebeu oficiais do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul (CBM-MS) para discutir novas parcerias e projetos. A reunião foi realizada no gabinete da Reitoria, na última quarta-feira, 24, e contou com a participação do corregedor coronel Marcelo Olassar Ramires Dias, do diretor de Atividades Técnicas coronel Claudiney da Silva Quintana; do diretor e da subdiretora de Ensino, Instrução, Pesquisa e Educação, coronel Frederico Reis Salas; e major Marlise Helena Ribeiro Bernardes e do comandante da Academia de Bombeiros Militar, tenente-coronel Bruno Santos Moreira Leite.

Para o reitor Turine, a parceria com o Corpo de Bombeiros é fundamental para a manutenção das atividades da Universidade em todos os câmpus, contribuindo para atividades conjuntas nas áreas de ensino, pesquisa, extensão, inovação e empreendedorismo. “É uma satisfação fortalecer e ampliar as redes da nossa Universidade, conseguindo manter  e aprimorar as atividades com interesse comum”, disse.

“A UFMS tem sido um parceira incondicional do CBM-MS. Temos um vasto campo de atuação que pode contribuir para desenvolvimento de projetos conjuntos nas áreas de ensino, tecnologia de informação, engenharias e saúde, por exemplo”, disse o coronel Marcelo Olassar. Segundo ele, também há interesse do CBM em uma parceria para propiciar melhor formação aos oficiais, por meio do desenvolvimento de atividades utilizando a infraestrutura da Cidade Universitária.

Também participaram da reunião os pró-reitores de Administração e Infraestrutura, Augusto Malheiros, e de Extensão, Cultura e Esportes, Marcelo Fernandes, e os diretores das agências de Internacionalização e Inovação, Saulo Gomes Moreira, e de Educação Digital e a Distância, Hércules da Costa Sandim.

“Essa parceria estabelece uma série de oportunidades para que as duas instituições aperfeiçoem sua atuação e entreguem ainda melhores resultados para a sociedade. Entre as ações do CBM está o curso de formação de oficiais e treinamentos específicos que podem utilizar a infraestrutura de laboratórios e espaços, entre eles o Complexo Aquático”, destaca o diretor da Aginova, Saulo Gomes Moreira.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar