Fixo

Duas semanas após restrições, MS tem queda de 53% na fila de espera para internação por covid

Dados foram divulgados na manhã desta segunda-feira pela SES

Em três semanas, é possível perceber os reflexos dos 10 dias de restrições mais rígidas em Mato Grosso do Sul – 14 em Campo Grande. Isso porque o número de pacientes com covid que estão na fila de espera por uma vaga de internação caiu 53%.

Conforme a SES (secretaria Estadual de Saúde), o número caiu de 181 pessoas com covid esperando um leito no dia 29 de março para apenas 85 nesta segunda-feira (19), conforme divulgado no boletim covid.

Dos pacientes na fila, a maioria estão em Campo Grande: 35. Na Capital, que teve 4 dias a mais de restrições de circulação  de pessoas, o número caiu 63,5%, passando de 96 para 35.

Na sequência, o segundo município com mais pacientes que estão esperando liberar vaga para serem internados é Três Lagoas, com 18 pessoas na fila. Assim, Maracaju tem 6 à espera de leitos e Dourados, 4.

Internados em MS

Os dados divulgados na manhã desta segunda-feira (19) mostram ainda que MS tem 1.203 pacientes internados em hospitais. Desses, 634 estão em leitos clínicos e 569 estão em estado de saúde mais grave, em UTIs (Unidades de Terapia de Internação).

Mato Grosso do Sul registra taxa de ocupação de leitos UTI exclusivos para pacientes graves de covid de 104%. Conforme os dados repassados pelos hospitais, o sistema de saúde de MS  está com 24 pacientes além da capacidade, que hoje é de 585 casos graves de covid no Estado.

Já, os leitos UTI para demais casos está com ocupação de 90%, ou seja: 873 dos 970 leitos existentes estão com pacientes. Para os leitos clínicos de enfermaria, a taxa de ocupação registrada é de 62% das 1.256 vagas exclusivas para infectados por covid.

Após ser classificada como bandeira cinza – risco extremo para contaminação do coronavírus, Campo Grande atingiu 107% de ocupação de pacientes graves com covid em leitos UTI (Unidades de Terapia Intensiva) na manhã desta segunda-feira (19).

Assim, os hospitais do município atendem 25 pacientes além da capacidade. São 363 internados, quando o sistema comporta apenas 338 hospitalizados por complicações da covid. Os leitos UTI para demais casos estão com 92% de ocupação, ou seja, há apenas 47 vagas disponíveis.

 

 

 

 

 

 

Fonte: G1 MS

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo